Top

Dieta sem glúten: mitos e verdades

Dieta sem glúten: mitos e verdades

1.Em quais casos é necessária a retirada do glúten da dieta?

A retirada do glúten é necessária para pessoas que têm doença celíaca e outra chamada Dermatite Herpetiforme. A doença celíaca causa desconforto abdominal, diarreias, má absorção de nutrientes, podendo evoluir para doenças intestinais mais graves e problemas de crescimento. Já a dermatite herpetiforme causa erupções características na pele.

 

2.Nestas situações, quais alimentos são proibidos? O que pode ser consumido em substituição para garantir a variedade e adequação da dieta?

Trigo, aveia, centeio, cevada e malte são alimentos que contém glúten.

Em substituição pode-se consumir arroz, quinua, milho ou amaranto. É possível encontrar nos supermercados: biscoitos, farinhas, flocos, barras de cereais, bebidas vegetais e pães com esses alimentos sem glúten.

 

3.Quais são os sintomas da sensibilidade ao glúten e da doença celíaca? Como é feito o correto diagnóstico?

Os sintomas mais comuns da sensibilidade ao glúten são dor de cabeça, fadiga e dor abdominal após o consumo de alimentos com glúten.  Neste caso, não envolve mecanismos alérgicos ou autoimunes, dessa maneira os seus sintomas são menos graves. Por outro lado, a doença celíaca é caracterizada pela hipersensibilidade intestinal desencadeada pela ingestão do glúten, além disso, envolve mecanismos alérgicos ou autoimunes, por isso as reações costumam ser mais acentuadas. Na doença celíaca, o glúten ingerido causa uma inflamação na parede do intestino, fazendo com que ele diminua a capacidade de absorver os nutrientes, e não só o glúten, mas também outras proteínas como gorduras, carboidratos, vitaminas e minerais. O diagnóstico da doença celíaca é realizado por meio de biópsia do intestino delgado e o único tratamento possível atualmente é manter uma alimentação isenta de glúten, para não desencadear a inflamação no intestino.

 

4.Por que a dieta sem glúten vem sendo indiscriminadamente indicada para a perda de peso? O que justifica seu papel no emagrecimento?

As pessoas que seguem essa dieta sem glúten emagrecem, pois acabam consumindo um menor valor calórico ao longo do dia devido à restrição de alimentos. Se você consome menor energia do que gasta, acaba emagrecendo.  Ao mesmo tempo, uma pessoa saudável deve consumir entre 50% a 60% de ingestão diária alimentos fontes de carboidratos e se o indivíduo excluir os alimentos com glúten (pão francês, biscoito, macarrão, bolos, tortas, sorvete, cerveja) consumidos em grande quantidade pela população brasileira, ele vai emagrecer. No entanto, esse emagrecimento não ocorre devido à ausência do glúten, mas sim pela ausência do excesso de calorias ingeridas ao longo do dia.

 

5.Para pessoas que não apresentam doença celíaca ou sensibilidade ao glúten e desejam seguir uma alimentação mais saudável para controlar o peso, o que você recomenda?

É importante seguir uma alimentação saudável e equilibrada, com 5 a 6 refeições diárias e ingestão de aproximadamente 2 litros de água/dia. Consuma verduras e legumes no almoço e no jantar, começando as refeições como uma bela salada e depois incluir uma verdura/legume refogado. Dê preferência para os alimentos integrais, como arroz integral, pão integral, biscoitos integrais, pois são ricos em fibras. As fibras melhoram a função intestinal, auxiliam no controle dos níveis de colesterol e da glicemia, além de promoverem maior sensação de saciedade. Diminua o consumo de açúcares e doces em geral. Quando estiver com vontade de comer algum doce, prefira os que são à base de frutas e evite o consumo de alimentos enlatados e embutidos, pois contêm muito sódio, gordura e conservantes. Fique atendo ao modo de preparo dos alimentos, dando preferência para as preparações cozidas, refogadas, assadas ou grelhadas. Utilize temperos naturais para dar sabor aos alimentos, como ervas e condimentos, evitando assim os temperos industrializados e até mesmo o sal em excesso. Além disso, pratique atividade física regularmente. A alimentação tem que ser saudável para a visão, o olfato, o paladar, mas também para o seu coração! Assim você estará garantindo não só um bom estado nutricional, como também mais disposição durante seu dia!

 

Nutricionista Juliana A. Watanabe Tanaka

fonte: http://www.unileverhealthinstitute.com.br/nutrition/entrevista/dieta-sem-gluten-mitos-e-verdades

Sem Comentários

Postar um comentário